O sucesso para a perda de peso e a manutenção da perda de peso com saúde

05/06/2019

 

 

 

Sempre que vamos escrever sobre condutas ou orientações para a perda de peso, enfrentamos um dilema. Isso, porque não há uma fórmula secreta que vai funcionar para todo mundo com a mesma eficácia. É sempre algo individual e as orientações dependem da troca entre nutricionista e indivíduo. Talvez por isso os programas de saúde pública são pouco eficazes para conter a epidemia de obesidade que assola os países desenvolvidos e em desenvolvimento. Há também outros fatores envolvidos, como a saúde mental. Nós nunca, quanto população, estivemos tão depressivos, esquizofrênicos, psicóticos e outras tantas doenças mentais como temos hoje. O “comer” quanto recurso para lidar com as dores emocionais está muito presente. O prazer imediato de comer coisas saborosas pode nos fazer esquecer o péssimo dia no trabalho ou mesmo questões mais sérias.

 

E é intrigante pensar como a indústria de alimentos e seu marketing conseguem impactar a saúde da população, a ponto de modificar o seu estado nutricional. Não é segredo que os Estados Unidos têm maior parcela de sua população obesa. O Brasil, hoje, também tem maioria com sobrepeso e obesidade.

 

Como que a indústria fez isso? E, mais importante, como desfazer?

 

Será que nossos esforços deverão ser um a um? Nutricionista/equipe multidisciplinar e indivíduo ou será que há uma forma de modificar o estado nutricional da população? Ainda que seja feita de forma gradual?

 

Nós não temos respostas para essas perguntas. Mas, de vez em quando, conseguimos encontrar um estudo que reúne os fatores necessários para que a perda de peso seja, em longo prazo, efetiva. Por isso, hoje, vimos compartilhar os achados de Montesi et al. sobre o que é necessário fazer para perder peso de forma eficaz e para que esta perda de peso seja duradoura.

 

  • Primeiramente, a intervenção face-to-face (ou cara a cara) é mais eficaz que outros métodos. No entanto, a intervenção via internet também é eficaz: a perda de peso é maior que grupos que não sofreram quaisquer intervenções para perda de peso.

 

  • Grupos de apoio ajudam muito e é decisivo para a manutenção da perda de peso. Recomendamos achar pessoas que tenham passado ou estejam passando pelo mesmo processo de perda de peso.

 

  • O envolvimento do indivíduo com o profissional de saúde também é decisivo para o sucesso do tratamento. À esta relação é dado o nome de aliança terapêutica. Quando se estabelece uma boa relação com o nutricionista, por exemplo, existe maior envolvimento do paciente, o que contribui para a perda e manutenção da perda de peso.

 

  • Traços da personalidade. Este ponto é difícil de ser modificado, pois é característica de cada indivíduo. Um exemplo está nas pessoas que gostam de mudanças e de novidades, que tendem a perder e a manter melhor a perda de peso que àqueles que são avessos às novidades.

 

  • A ausência de depressão e a desinibição também estão associados ao sucesso da perda e manutenção da perda de peso. Portanto, é necessário atenção aos sintomas de depressão para, caso confirmado, seja iniciada terapia medicamentosa.

  • A preocupação com a própria saúde também é fator relacionado ao sucesso da perda de peso.

 

  • A satisfação com os resultados obtidos, uma vez iniciado o acompanhamento, é decisivo para a continuidade e manutenção da perda de peso.

 

  • A auto-confiança obtida com a perda de peso sem ajuda, ou seja, quando são feitas melhores escolhas a partir da intervenção nutricional inicial também está associado ao sucesso da perda de peso.

 

  • Dentre os hábitos alimentares associados ao sucesso de perda de peso estão: tomar café da manhã com frequência e aderir a dieta pobre em gorduras ou calorias (cálculo que é feito individualmente).

  • Realizar atividade física também está associado a perda de peso.

 

  • O uso de medicamentos, quando necessário, também contribui para a perda e manutenção da perda de peso. Por isso, a necessidade de receber atendimento de uma equipe multidisciplinar.

 

 

 

Optamos por compartilhar os achados deste artigo, porque na nossa experiência clínica estes fatores realmente influenciam o sucesso da intervenção nutricional. E esperamos que, para aqueles que achem necessário e têm interesse, sintam-se a vontade para seguir algumas dessas recomendações para manejar melhor o próprio peso.

 

 

 

 

Referência

 

1.        Montesi L, El Ghoch M, Brodosi L, Calugi S, Marchesini G, Dalle Grave R. Long-term weight loss maintenance for obesity: a multidisciplinary approach. Diabetes Metab Syndr Obes. 2016;9:37-46. doi:10.2147/DMSO.S89836

Please reload

Últimos posts

Raio-X do Alimento: Pinhão

July 1, 2020

1/10
Please reload

Tags