• Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

© 2018 por NutS - Nutrition Science. Todos os direitos reservados.

Você precisa conhecer a Nutrigenômica

14/11/2018

Escrito por

 

Todo mundo já estudou um pouquinho de genética nas aulas de Biologia do colegial, não é mesmo? Nelas, aprendemos que nosso código genético (o genoma) é composto por sequências de DNA que herdamos dos nossos pais, e que são imutáveis ao longo da vida. Sim, realmente não somos capazes de alterar nosso código genético... mas o que vic”e talvez ainda não saiba é que estudo do genoma nas últimas décadas deu origem a um campo totalmente novo da Nutrição: a Nutrigenômica (também conhecida como Genômica Nutricional).

 

Após o sequenciamento do genoma humano, publicado em 2003, pesquisas avançaram bastante no sentido de entender como estes genes, apesar de não poderem ser modificados, podem ter a sua expressão alterada a partir de estímulos externos. A expressão de um gene significa a sua capacidade de ser “lido”, fazendo com que funcione, produzindo proteínas.

 

 

E dentre estes estímulos está a alimentação!

 

 

Pesquisas observaram que os nutrientes têm a incrível capacidade de "ligar" ou "desligar" os genes (ou seja, estimular ou desestimular o seu funcionamento). Exatamente: o que você come aumenta ou reduz a expressão de genes a todo momento!

 

Estudos das últimas décadas já mostraram que a vitamina D beneficia a saúde ajudando no metabolismo ósseo e energético por mecanismos genômicos. Alimentos como o azeite de oliva apresentam efeitos positivos em genes relacionados com o desenvolvimento de câncer. Por outro lado, nutrientes podem também contribuir com o desenvolvimento de doenças. Por exemplo, o consumo excessivo de frutose (causado pelo excesso de alimentos industrializados adoçados na dieta) provoca a ativação de genes que favorecem a esteatose hepática não-alcóolica (doença caracterizada pelo acúmulo excessivo de gorduras no fígado).

 

 

 

 

Este promissor campo da ciência da Nutrição segue em constante crescimento, e reforça o poder da alimentação na saúde. Se ainda restava alguma dúvida de que comer de maneira mais equilibrada contribui para a regulação do metabolismo, lembre-se de que os seus genes respondem à sua escolha diária do que você escolhe ingerir.

 

 

 

 

 

Para saber mais

 

Alguns conceitos de Nutrigenômica já foram abordados em textos aqui do NutS, não deixe de conferir aqui e aqui!

 

Referências

 

Carlberg C. Vitamin D Genomics: From In Vitro to In Vivo. Front Endocrinol (Lausanne). 2018 May 23;9:250.

 

Cominetti C, Rogero MM, Horst MA. (Org.). Genômica nutricional: dos fundamentos à nutrição molecular. 1a ed. Barueri: Editora Manole, 2016, 552 p.

 

Dongiovanni P, Valenti L. A Nutrigenomic Approach to Non-Alcoholic Fatty Liver Disease. Int J Mol Sci. 2017 Jul 16;18(7).

 

Piroddi M, Albini A, Fabiani R, Giovannelli L, Luceri C, Natella F, Rosignoli P, Rossi T, Taticchi A, Servili M, Galli F. Nutrigenomics of extra-virgin olive oil: A review. Biofactors. 2017 Jan 2;43(1):17-41.

Please reload

Últimos posts

Alimentação na quarentena da pandemia II: como explorar a criatividade?

April 1, 2020

1/10
Please reload

Tags