O que a gordura abdominal diz sobre a sua saúde

13/06/2018

Escrito por

  

Atualmente, está bem estabelecido na literatura científica que a obesidade é uma condição metabólica que oferece riscos diversos à saúde e que se relaciona com o desenvolvimento de diversas doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes mellitus, hipertensão arterial, dislipidemias e degeneração das articulações. Porém, muito mais importante do que o peso e a quantidade de gordura corporal total é a distribuição desta gordura nas partes do corpo.

 

 

Diferenças metabólicas

 

O acúmulo de gordura visceral é muito mais perigoso para a saúde do que o acúmulo de gordura subcutânea. Este tipo de gordura, que se aloja entre os órgãos no abdômen, está diretamente relacionado com o processo de aterosclerose (entupimento das artérias), a elevação da pressão arterial e o desenvolvimento de dislipidemias (como a hipercolesterolemia e a hipetrigliceridemia). Esta é uma das principais razões pela qual a prevalência de doenças cardiovasculares é mais elevada nos indivíduos do sexo masculino.

 

Homens e mulheres diferem naturalmente quanto à composição corporal, devido à ação dos hormônios sexuais. Enquanto mulheres tendem a acumular maior quantidade de gordura subcutânea (principalmente no quadril e pernas), homens são mais propensos ao acúmulo de gordura na região intrabdominal, a chamada gordura visceral.

 

 

Circunferência de cintura: uma medida simples e reveladora!

 

Por isso, uma medida simples para estimar o risco cardiovascular é a circunferência da cintura, uma vez que ela serve como estimativa do acúmulo de gordura intrabdominal. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mulheres (exceto gestantes) que apresentem circunferência de cintura >80 cm apresentam risco para eventos cardiovasculares aumentado, e circunferências acima de 88 cm representam risco muito elevado. Para os homens, os valores para risco aumentado e muito aumentado são de, respectivamente, >94 cm e >102 cm.

 

A relação cintura/quadril, dada pela divisão dos valores de circunferência da cintura e circunferência do quadril, é outra medida complementar que auxilia na estimativa do risco cardiovascular. Considera-se risco cardiovascular substancialmente elevado quando esta medida for ≥0,85 para mulheres e ≥0,90 para homens.

 

 

Como diminuir o risco cardiovascular?

 

Com o passar dos anos, é comum que a redução da taxa metabólica basal favoreça o ganho de peso corporal. Porém, estar atento a isto e combater o aumento excessivo de peso é um passo importante na prevenção de doenças cardiovasculares, que são atualmente a maior causa de mortes no mundo todo.

 

E não há método mais eficaz e saudável para o combate à obesidade e para a promoção da saúde cardiovascular a longo prazo do que o combo formado por uma alimentação equilibrada, um estilo de vida ativo e o combate ao stress!

 

Lembre-se sempre de que não é necessário ser um atleta ou ser excessivamente rígido com a alimentação para usufruir dos benefícios que a nutrição e a educação física oferecem à saúde e ao bem-estar. Pequenas medidas rumo à formação de hábitos mais saudáveis são valiosas, e abrem portas para futuras mudanças ainda mais expressivas.

 

 

Referências

 

Organização Mundial da Saúde (OMS). Waist circumference and waist–hip ratio: report of a WHO expert consultation. Geneva, 2008.

 

Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Atualização da Diretriz Brasileira de Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose 2017. Arq Bras Cardiol 2017;109:S1-90.

Please reload

Últimos posts

Saudades de um pão de queijo

September 23, 2020

1/10
Please reload

Tags
Please reload

Posts relacionados
Please reload

Comentários
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

© 2020 por NutS - Nutrition Science. Todos os direitos reservados.