Será que a nutrição paterna pode afetar a saúde dos filhos?

23/05/2018

 

Nós já trouxemos ao NutS como a alimentação materna pode afetar a saúde dos filhos mesmo antes deles nascerem. Sabemos, por exemplo, que a placenta é capaz de levar nutrientes da corrente sanguínea das mães para os filhos. Isso é capaz de afetar o crescimento do bebê no útero, fazendo com que se torne muito grande e pesado ou pequeno e leve, por exemplo, além de aumentar a probabilidade de ele desenvolver algumas doenças na idade adulta, como diabetes, obesidade e câncer.

 

Agora... Vocês já se perguntaram se a alimentação ou estado nutricional do pai pode afetar o crescimento ou a saúde do filho? Ou será que isso é uma característica só da mãe, que carrega o bebê no útero?

 

Durante muitos anos, estudos sobre a Teoria de Barker referia que o estado nutricional materno poderia afetar as chances do seu filho desenvolver doenças na idade adulta. Os estudos sobre a “fome holandesa”, por exemplo, evidenciaram que as filhas de mulheres que passaram fome durante o primeiro trimestre da gestação tinham duas vezes mais risco de desenvolver esquizofrenia na idade adulta.

 

Agora, são cada vez mais frequentes estudos que mostram que o estilo de vida dos pais pode influenciar a saúde ou doença dos filhos. Em estudo publicado em março de 2018 envolvendo 3 gerações, mostrou-se que o tabagismo dos avós paternos aumentou o risco de obesidade dos netos aos 5 e 9 anos de idade. Ou seja, o aumento do risco da obesidade passou dos avós fumantes para os netos via espermatozoide do pai.

 

Em animais também há muitas evidências que apontam que a saúde paterna pode afetar os processos de saúde e doença dos filhos. É com muito orgulho que eu uso o NutS de hoje para divulgar o prêmio de tese de destaque de 2017 da USP, que é do meu grupo de pesquisa, sobre essa temática. O estudo do grupo de pesquisa do professor Thomas Prates Ong observou que o consumo de uma dieta rica em banha de porco pelos pais aumentou o risco de câncer de mama das filhas. Em contrapartida, a dieta paterna rica em óleo de soja protegeu contra o câncer de mama das filhas. No vídeo disponibilizado pelo Canal USP tem mais detalhes sobre os resultados do estudo com ratos.

 

Mas como é possível que os homens possam interferir no risco de saúde e doença dos filhos? A resposta está nos espermatozoides. Mas o processo é muito mais complicado e cheio de detalhes importantes, que ainda não foram completamente esclarecidos pela ciência.

 

O que se sabe é que há 4 momentos críticos (ou janelas de oportunidade) na formação do sistema reprodutor e das células germinativas masculinas. Caso haja interferências ambientais, como a obesidade, nesses períodos críticos, os riscos de saúde ou doença dos filhos na idade adulta pode ser afetado.

 

Janela de oportunidade 1

Essa primeira janela ocorre quando o homem ou feto, no caso, ainda está se desenvolvendo no útero da mãe. É nessa etapa que ocorre a formação das células germinativas masculinas.

 

Janela de oportunidade 2

Essa segunda janela ocorre na pré-puberdade, quando as células germinativas primordiais se diferenciam em espermatogônias.

 

Janela de oportunidade 3

Ocorre no desenvolvimento de cada ciclo reprodutivo, quando a espermatogônia se desenvolve a espermatócito. Dentre todas as janelas, esta merece particular atenção, uma vez que, estabelecida a puberdade, ocorre a cada 74 dias. Neste período, exposição a fatores ambientais, tais como hormônios (como o hormônio de crescimento), gorduras saturadas (como a banha de porco) e poli-insaturadas (como o óleo de soja), podem modificar a transcrição de genes. Isso pode acarretar na redução da transcrição de genes supressores de tumores, por exemplo, o que pode aumentar a probabilidade do desenvolvimento de câncer na idade adulta.

 

Janela de oportunidade 4

A última janela de oportunidade envolve as proteínas que mantém o DNA coeso (no formato de dupla hélice que conhecemos), as histonas. As histonas são importantes, porque quanto mais condensada está a cromatina, menor será a transcrição dos genes, e quanto mais frouxa, maior será transcrição. Hoje sabe-se que aproximadamente 10% das histonas da cromatina do espermatozoide, após a fecundação, são mantidas do homem e não substituídas pelas histonas maternas, como se acreditava anteriormente.

 

 

Portanto, saibam que o estado nutricional do homem é tão importante quanto o da mulher na hora da concepção. O estilo de vida do homem pode (e muito) aumentar ou reduzir a probabilidade de doença dos filhos na concepção. Como? Ainda não sabemos!

 

Mas, enquanto isso a resposta é moderação e saúde. Caso tenha um estilo de vida saudável, é provável que todos os seus “compartimentos” também estejam saudáveis, incluindo o espermatozoide.

 

 

Referências

 

Mejia-Lancheros C, Mehegan J, Murrin CM, Kelleher CC; Lifeways Cross-Generation Cohort Study Group. Smoking habit from the paternal line and grand-child's overweight or obesity status in early childhood: prospective findings from the lifeways cross-generation cohort study. Int J Obes (Lond). 2018 Mar 13. doi: 10.1038/s41366-018-0039-8. [Epub ahead of print]

 

Soubry A, Hoyo C, Jirtle RL, Murphy SK. A paternal environmental legacy: evidence for epigenetic inheritance through the male germ line. Bioessays. 2014;36(4):359-71.

 

Susser ES, Lin,SP. Schizophrenia After Prenatal Exposure to the Dutch Hunger Winter of 1944-1945. Arch Gen Psychiatry. 1992;49(12):983-988.

Please reload

Últimos posts

Saudades de um pão de queijo

September 23, 2020

1/10
Please reload

Tags
Please reload

Posts relacionados
Please reload

Comentários
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

© 2020 por NutS - Nutrition Science. Todos os direitos reservados.