• Clarissa T. H. Fujiwara

Raio-X do alimento: Caju

Um fruto nativo do Brasil e de especial relevância econômica, principalmente na região Nordeste do país, o cajueiro (Anacardium occidentale) é considerado um pseudofruto - chamado também de fruto acessório, ou seja, o caju é um pedúnculo e a castanha de caju consiste do fruto verdadeiro.


A polpa de caju se destaca do ponto de vista nutricional, pois se apresenta como excelente fonte de vitamina C, um nutriente com ação antioxidante e, só para estimar são cerca de 120 mg em 100g da polpa, ou seja, mais de 100% das necessidades diárias desta vitamina (aqui nos referimos para adultos).


Em paralelo, este alimento tão particular apresenta 2,25 mg de vitamina B2, que corresponde a cerca de 13% das necessidades diárias deste micronutriente. A vitamina B2 (conhecida como riboflavina) tem como funções a reparação e integridade dos tecidos, sobretudo do

sistema ocular. A deficiência dela causa dermatite seborreica, fotofobia e lesões nas mucosas.


Adentrando em mais detalhes, 100g da polpa de caju apresenta 89,8% de água na composição; sendo somente 37 kcal em termos de valor calórico. Quanto aos macronutrientes, carboidratos (são 9,4% da composição) são preponderantes e, em muito menor proporção, 0,5% de proteínas e 0,2% de gorduras totais. Em se tratando da análise somente do conteúdo de fibra alimentar na polpa, é de somente 0,8g (cerca de 3,2% das necessidades diárias).



Muito embora a castanha de caju seja proeminente quando se trata do consumo pelo mercado nacional e um produto de exportação, a polpa de caju, frequentemente considerada um subproduto, apresenta capacidade antioxidante não somente pela vitamina C, mas decorrente dos compostos fenólicos, chegando a apresentar teor superior ao da polpa de morango e de goiaba. Cabe colocar que o nosso corpo naturalmente produz radicais livres, como por exemplo nos ciclos respiratórios, com a combustão do oxigênio, mas o corpo tem mecanismos endógenos para neutralizá los (a exemplo da enzima glutationa peroxidase, que faz parte do sistema de defesa antioxidante nas células). Porém quando a produção de radicais livres é aumentada o nosso corpo não tem mais capacidade neutralizar os radicais livres, temos o chamado estresse oxidativo. E nesse contexto, os compostos antioxidantes têm essa capacidade de auxiliar o organismo a neutralizar os radicais livre e os dados que podem causar ao DNA celular, levando ao maior risco de desenvolvimento de câncer por exemplo.



Em estudo que avaliou a ação de extrato de polpa de caju para o tratamento tópico da acne e a proteção da pele, os pesquisadores analisaram o conteúdo de flavonóides da polpa de caju e seus efeitos na viabilidade bacteriana, na migração de queratinócitos e na atividade antioxidante in vitro. A polpa do caju mostrou atividade cicatrizante e antioxidante, não sendo tóxica para as células dos queratinócitos em teste de viabilidade. A emulsão para administração tópica na pele contendo polpa de caju, rica em flavonóides, mostrou-se estável e os pesquisadores sugerem que possa ser um fórmula com potencial para uso no tratamento da acne e proteção da pele pela ação antioxidante.

Interessantemente, num outro estudo brasileiro, a polpa de caju demonstrou atividade antimicrobiana, atuando na erradicação de biofilmes de Staphylococcus aureus (responsável pela maioria das doenças estafilocócicas - que podem ser de menor ou maior gravidade - está relacionada à formação de biofilmes).



Referências


Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação (NEPA). Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO) Campinas: NEPA, UNICAMP; 2011.


Freire JM, Patto de Abreu CM, Rocha DA, Correa AD, Marques NR. Quantification of phenolic compounds and ascorbic acid in fruits and frozen pulp of acerola, cashew, strawberry and guava. Ciência Rural. 2013;43.


Cefali LC, Vazquez C, Ataide JA, et al. In vitro activity and formulation of a flavonoid-containing cashew pulp extract for the topical treatment of acne and the protection of skin against premature aging. Nat Prod Res. 2020;1-7.


Dias-Souza MV, Dos Santos RM, de Siqueira EP, Ferreira-Marçal PH. Antibiofilm activity of cashew juice pulp against Staphylococcus aureus, high performance liquid chromatography/diode array detection and gas chromatography-mass spectrometry analyses, and interference on antimicrobial drugs. J Food Drug Anal. 2017;25(3):589-596.



Posts recentes

Ver tudo
Últimos posts
Tags