Guia rápido para ficarmos atentos à saúde das nossas pessoas mais velhas

Envelhecermos é um processo natural, acompanhado por mudanças na forma como o nosso metabolismo funciona. Essas alterações podem ser observadas nos nossos parentes mais velhos e, caso você seja uma pessoa privilegiada (uma vez que a sobrevivência em idade avançada depende de fatores geográficos, étnicos e socioeconômicos), espera-se que tenha um bom número de pessoas com mais de 65 anos fazendo parte da sua família. Isto, porque, de uma forma geral, a nossa população está envelhecendo.


Os fatores comuns e que podem afetar o estado nutricional das pessoas em idade avançada são:


  • redução do gasto energético de repouso - ou a energia que se gasta apenas para sobrevivência;

  • redução da atividade física;

  • perda de massa muscular e força física;

  • redução da imunocompetência - o organismo fica mais sujeito à infecções;

  • mudanças detrimentais na cavidade oral;

  • atrofia das células do estômago e intestino;

  • menopausa;

  • redução da síntese de vitamina D pela pele;

  • redução da ativação renal da vitamina D;

  • aumento da retenção da vitamina A e alteração hepática do metabolismo de vitamina A;

  • habilidade reduzida do balanceamento de fluidos corporais.


Quais são os efeitos dessas mudanças do organismo sobre as necessidades nutricionais das pessoas mais velhas?


  • redução das necessidades energéticas. Isso faz com que seja necessário ter uma dieta mais rica em nutrientes em menor quantidade de calorias. Ou seja, nunca será tão importante manter uma dieta rica em nutrientes;

  • possível maior necessidade de consumir proteínas;

  • possível aumento das necessidades de micronutrientes como ferro, zinco, folato, cálcio, vitamina K, vitamina B12;

  • menor necessidade de consumo de vitamina A;

  • maior atenção para o consumo de fluidos.


Dificilmente pensar no estado nutricional do idoso será uma matemática simples. A idade traz marcas cumulativas do estilo de vida adotado e da genética, que podem requerer atenção nutricional específica. É comum que a pessoa mais velha tenha alguma doença característica do envelhecimento celular, como câncer, diabetes e pressão alta - as mais comuns nos consultórios dos nutricionistas.


Sinais de atenção


Após os 60 anos, a triagem nutricional pode identificar pessoas com risco elevado de estarem desnutridas. Para fazer essa avaliação é utilizada a concentração de albumina no sangue. A albumina pode indicar desnutrição proteica e é sensível a problemas comuns no idoso, como inflamação crônica, doenças hepáticas, doenças do coração e doenças renais. Secundária a avaliação da albumina, quando há suspeita de déficit de outros micronutrientes, outros podem ser avaliados, incluindo vitaminas do complexo B, vitamina D, ferro e ferritina.


Mas adiantamos que o “pulo do gato”, é atentar-se a alimentação das pessoas mais velhas para tentarmos nos antecipar a qualquer problema de saúde que possa advir dessa alimentação. Caso sejam observados mudanças na textura da pele, fadiga, fraqueza extrema, mudanças no olfato ou paladar e queixas gastrointestinais, como falta de apetite, náuseas, vômitos e diarreias, é correr para procurar ajuda. Caso sejam mantidas as consultas de rotina com o médico de família e nutricionista, é possível que nunca tenham que pedir ajuda imediata.


Também atentem-se a perda de peso acentuada das suas pessoas mais velhas. A perda de 5% do peso habitual em 30 dias ou a perda de 10% em 180 dias merece uma visita ao médico para investigar as causas dessa perda de peso.


Pontos importantes


Lembrem as pessoas mais velhas da sua família a monitorarem o consumo de água (anotar quantas garrafinhas bebe por dia), pois a idade traz redução da sensação de sede. Em casos de diarreias pontuais, recomenda-se a ingestão de algum repositor de água e eletrólitos (como isotônicos ou água de coco) - para aqueles que não tem outros problemas de saúde.


Em casos de inflamação, diarréia ou outros fatores que contribuam para o declínio do estado nutricional (inclusive a saúde da cavidade bucal), faz-se necessário suplementar a dieta com combinados de nutrientes específicos, que apenas um profissional especializado poderá sugerir. Felizmente, com o envelhecimento da população, as empresas têm se esforçado para criar bons produtos para recuperar a saúde das nossas pessoas mais velhas.


Muitos de nós tivemos ou temos pessoas mais velhas em nossas famílias e o nosso desejo é de que fiquem conosco por muito tempo, mais do que a expectativa de vida do brasileiro, que hoje é de 75 anos. Muitos dos fatores que podem fazer com que isso aconteça estão relacionados a alimentação e, por isso, achamos adequado alertar a família de que a idade requer um cuidado especial.


Esperamos que aproveitem e, em caso de dúvidas, estamos sempre à disposição pelas nossas redes sociais.


Referência


Bales CW e Johnson MA. Nutrition in older adults in Modern Nutrition in Health and Disease. Lippincot, Williams and Wilkins, a Wolter Kluers business. 11ed. 2014.

Últimos posts
Tags
Posts relacionados
Comentários
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

© 2020 por NutS - Nutrition Science. Todos os direitos reservados.