O Movimento Lixo Zero e a Alimentação


Já ouviu falar do movimento Lixo Zero? Ele é um movimento criado pela francesa Bea Johnson em 2008 motivada por seu incômodo como a quantidade de lixo que ela e sua família geravam. Através de um Blog e da publicação do livro “Zero Waste Home”, nos últimos 10 anos ela vem compartilhando as medidas que toma para levar uma vida Lixo Zero, sendo seu principal ensinamento os 5 “R”s que devem ser seguidos na ordem que são apresentados para se alcançar uma vida sem geração de lixo: Recusar, Reduzir, Reutilizar, Reciclar e CompostaR.

Legenda: Bea Johnson com a quantidade de lixo que produziu em um ano guardado dentro de um pote de vidro de 1 litro e abaixo a pirâmide invertida com os 5 “R”s para uma vida sem lixo proposta por ela em seu livro Zero Waste Home.

Pensar maneiras de ter uma relação mais amigável e sustentável com a natureza é um dos grandes desafios do nosso tempo, sendo que o uso indiscriminado do plástico é um dos principais problemas ambientais alertados pelo movimento Lixo Zero, que busca reduzir ao máximo seu consumo. Um dado alarmante é que se continuarmos no ritmo atual de consumo, em 2050 haverá mais plástico do que peixes nos oceanos!


Buscar uma rotina sem lixo e, principalmente, sem plástico, é uma ótima forma de ter uma vida mais saudável, já que nos coloca em contato com uma alimentação mais natural e ajuda a manter o planeta equilibrado, o que é fundamental para o cultivo dos nossos alimentos.


Vamos ver algumas medidas que podemos tomar no dia a dia para colocar em prática essa ideia?


1. Prefira os alimentos sem embalagens plásticas. Descasque mais e desembale menos!


Reduzir o seu consumo de plástico pode ser um ótimo incentivo para uma rotina alimentar mais saudável. A regra de ouro do Guia Alimentar para a População Brasileira é “prefira sempre alimentos ‘in natura’ ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados". Ou seja, tenha na base da sua alimentação as frutas, verduras, legumes, cereais, leguminosas, carnes, ovos e leite. Cozinhe mais em casa e evite os produtos industrializados ultraprocessados que normalmente vêm em embalagens plásticas bem coloridas e contêm uma grande lista de ingredientes que não conseguimos reconhecer, sua saúde e o planeta agradecem!


2. Compre alimentos a granel.


Uma boa alternativa para levar menos plástico para casa é fazer suas compras em feiras e lojas de produtos a granel. Você pode levar saquinhos de pano e potes de vidro para que os produtos sejam colocados diretamente neles. Uma vantagem adicional dessa prática é comprar apenas a quantidade que você precisa de cada alimento evitando gastos excessivos e desperdício. Quando for fazer suas compras no supermercado, coloque as frutas e verduras diretamente na sua cesta sem pegar aquelas sacolinhas plásticas que, no fim das contas, iriam para o lixo. No final da compra, leve tudo na sua “ecobag” ou em uma caixa que você pode separar especialmente para isso!



3. Conserve bem seus alimentos e busque alternativas ao plástico-filme.


Invista em potes de vidro com vedação hermética - eles são mais caros, mas têm uma alta durabilidade e mantêm seus alimentos mais fresquinhos por mais tempo. Utilizar os alimentos de forma integral (com a casca, por exemplo) é outra maneira de reduzir sua geração de lixo e economizar. No lugar do plástico-filme para guardar potes sem tampa na geladeira, você pode optar por toquinhas de tecido ou plástico, desde que sejam reutilizáveis. Para embalar frutas para levar de lanche, uma opção são os tecidos encerados que podem ser modelados no formato daquilo que quiser envolver.


4. Leve seu kit “Lixo Zero” com você.


Quando comemos fora de casa com frequência utilizamos embalagens descartáveis que têm uma vida útil média de 20 minutos e levarão séculos para se decompor. Pensando no impacto ambiental, diversos municípios brasileiros já proibiram o uso de canudos plásticos, contudo, ainda temos que lidar com talheres e copos descartáveis. Para evitar essa geração de lixo desnecessária você pode montar seu próprio kit “Lixo Zero” e levá-lo com você: um copo reutilizável (atualmente existem aqueles dobráveis), talheres, canudo de vidro ou inox e um guardanapo de pano.

Assim você fica preparado para qualquer situação e sem gerar lixo!


5. Composte os restos de alimentos.


Já pensou que os restos dos seus alimentos podem se transformar em um poderoso adubo para turbinar suas plantinhas? E que isso pode ser feito dentro do menor dos apartamentos? As composteiras domésticas podem ser confeccionadas com potes grandes ou compradas prontas. O processo é conduzido com ou sem minhocas, não produz cheiro e ocupa apenas um cantinho da sua casa.

Aqui no Brasil, recentemente, temos vários exemplos de pessoas que se engajaram no movimento Lixo Zero e, através das redes sociais, publicação de livros e comércio, estão motivando e apoiando brasileiros a abraçarem essa causa. Segue alguns links para conhecê-los melhor:


https://www.menos1lixo.com.br


https://www.umanosemlixo.com/


https://www.facebook.com/umavidasemplastico/

Loja Zero Lixo. Mappei – uma vida sem plástico: Rua Augusta, 1524, loja 19, São Paulo – SP.


https://moradadafloresta.eco.br/

Composteira doméstica.

Referências:


Brasil. Ministério da Saúde. Guia alimentar para a população brasileira. Brasília: MS; 2014.


Muniz, Cristal. Uma vida sem lixo: guia para reduzir o desperdício e simplificar a vida. São Paulo: Alaúde Editorial, 2018 desperdício


The new plastics economy: rethinking the future of plastics. Ellen Marcarthur Foundaion, 2016.


Autora convidada Mayra Fernandes Xavier, nutricionista especialista em saúde da família

e mestranda pela Universidade de Brasília (UNB).

Últimos posts
Tags
Posts relacionados
Comentários
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

© 2020 por NutS - Nutrition Science. Todos os direitos reservados.